Polícia Federal prende 22 pessoas em operação contra roubo de cargas no Ceará e em outros 6 estados

PFprenderoubodecargas

Estima-se que a quadrilha tenha, durante o período investigado, causado um prejuízo estimado em mais de R$ 50 milhões. O grupo atuava de forma violenta, segundo a PF. Os integrantes abordavam os caminhões em movimento, realizavam emboscadas e sequestravam os motoristas.

Especializados no roubo de cargas, os criminosos usavam jammers, potentes bloqueadores de celulares, para evitar o rastreamento dos caminhões e da carga roubada. A Polícia Federal investiga ainda a possível participação de funcionários das empresas de monitoramentoe segurança eletrônica no esquema criminoso.

Roubos atingiam diversos tipos de cargas

Durante todo o trabalho investigativo, os policiais monitoraram 17 casos de roubo e furto de cargas; em algumas situações, as cargas estavam avaliadas em mais de R$ 1 milhão. Os integrantes da quadrilha não faziam distinção da carga. Roubavam desde gêneros alimentícios e eletrônicos a materiais de construção. Somente em máquinas agrícolas, a PF já recuperou um total aproximado de R$ 3,6 milhões. Nesse período, os policiais também realizaram 12 prisões em flagrante, e alguns dos detidos foram postos em liberdade, mas voltaram a ser presos por força de mandados de prisão cautelares.

Os envolvidos são investigados pela prática dos crimes de formação de quadrilha, furto qualificado, roubo, receptação qualificada e falsa comunicação de crime, entre outros.

Fonte: Diário do Nordeste