MUDANÇAS NA SEGURANÇA Secretário diz que repaginará Ronda


Servilho Paiva


Na solenidade de posse, o delegado federal Servilho Paiva reiterou o compromisso de reduzir os índices de violência do Estado.

Mudanças e resultados rápidos, foi o que garantiu o novo secretário de Segurança Pública do Estado, Servilho Paiva, ao tomar posse, ontem, na Academia de Segurança Pública, no Mondubim. Entre as mudanças estruturantes que realizará, o secretário garantiu que modificará o Programa Ronda do Quarteirão. “Tenho consciência do meu compromisso, de dedicar-me ao máximo à esperança de mudança que represento”, disse.

De acordo com Servilho Paiva, a lógica da sua administração será baseada no tripé da boa formação, disciplina rigorosa e na gestão de recursos humanos e materiais. “Quando a gente aliar a Academia Estadual de Segurança Pública (AESP) a Controladoria Geral de Disciplina (CGD), que precisa atuar como um órgão controlador, autônomo, independente, justo, firme, que influencie na questão final e, somando à uma boa gestão, indiscutivelmente gerará bons resultados”, afirmou.

No trabalho operacional para reduzir os índices de violência, além de resgatar a sensação de segurança no Estado, o novo titular destacou que é preciso aumentar o efetivo, o trabalho ostensivo, que segundo ele, “está na primeira camada para combater a criminalidade, além de casá-lo com o Serviço de Inteligência”.

RONDA do QUARTEIRÃO

No que diz respeito ao Programa Ronda do Quarteirão, o secretário de Segurança Pública garantiu que o programa será “repaginado”. “O que a gente pode em termos de gestão é reorganizar essa política”, disse, informando a necessidade de colocar os delegados e comandantes do policiamento do Ronda nas localidades, para ficarem responsáveis pelas áreas. “A população deverá cobrar, primeiramente, do comandante do PM da área e do delegado, e a gente vai fiscalizá-los”, declarou.

COMBATE ÀS DROGAS

Sobre o combate ao narcotráfico, onde os dados apontam que mais de 70% dos homicídios estão relacionados às drogas, o secretário considera que o trabalho ostensivo não resolverá a questão. De acordo com ele, a “experiência” diz que é necessário interligar os trabalhos da Delegacia de Homicídios, com a Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc). “É preciso fazer um mapeamento geográfico da área, e identificar quem é que comanda, isso é que faz a diferença”, frisou, acrescentando que, nas mudanças, a Denarc também será reestruturada.

O comandante da Polícia Militar, coronel Werisleik Pontes Matias, que esteve presente na posse do secretário Servilho Paiva, declarou que com a nova gestão, haverá uma nova dinâmica de trabalho na Polícia Militar, que segundo ele, “vai trabalhar e adequar-se com mais força, para resgatar a tranquilidade do povo cearense”.

Fonte: Jornal O Estado.