Greve dos bancários fecha mais de 56% das agências, diz Contraf

images (2)A greve dos bancários deixou 56,4% das agências do país fechadas nesta quarta-feira (9), segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).

Após mais de 20 dias de paralisação, 12.136 agências ficaram fechadas, diz a entidade. O número significa um crescimento de 97,5% em relação ao primeiro dia da paralisação, em 19 de setembro, quando 6.145 foram fechadas.

“Foi essa extraordinária capacidade de mobilização dos bancários, que estão fazendo a maior greve dos últimos 20 anos, que levou a Fenaban a marcar uma nova rodada de negociação nesta quinta-feira, dia 10. Esperamos que desta vez os bancos apresentem uma proposta que contemple as reivindicações econômicas e sociais da categoria”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

A retomada das negociações acontece nesta quinta, em São Paulo, quando os bancários farão uma nova rodada de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

Os bancários em greve decidiram rejeitar, em assembleias realizadas na segunda (7), a proposta de reajuste de 7,1% oferecida pela Fenaban (Federação Nacional dos Bancos). Com isso, está mantida em todo o país a greve, que nesta terça completa 20 dias.

A Contraf-CUT diz ter enviado, nesta terça, ofício do comando nacional de greve à Fenaban comunicando que as decisões das assembleias de segunda-feira em todo o país “rejeitaram a proposta insuficiente” apresentada na sexta-feira, que eleva de 6,1% para 7,1% (o que representa apenas 0,97% de ganho real).

A entidade diz que o documento reitera que o comando “permanece à disposição para continuar as negociações para a apresentação de uma proposta satisfatória dos bancos, que atenda de fato às reivindicações econômicas e sociais da categoria”.

Fonte: Portal g1