Contrato da rota do Ceará com Cabo Verde será firmado

contratocaboverde

A rota vai diminuir para sete dias o percurso entre os dois países, que atualmente é realizado em 45 dias. As cargas vão sair do porto de Fortaleza direto para os portos da Praia e do Mindelo, na ilha de Cabo Verde. Diferente do que é feito hoje, onde a embarcação, após deixar a capital cearense, atraca em Santos, parte para Portugal, para então partir para o país africano.

“Essa nova rota vai beneficiar o estado do Ceará e principalmente nossos empresários cearenses”, declarou o presidente da Companhia Docas do Ceará, Paulo André Holanda.

O navio tem capacidade entre 2 e 3 toneladas e deve fazer o primeiro embarque na primeira quinzena de dezembro. “Após a assinatura do contrato, sigo para Cabo Verde para pegar as pré-vendas e transformá-las em vendas”, afirmou Roberto Marinho. Em torno de 20 empresas cearenses já estão inseridas no projeto, de acordo com Marinho.

A rota deve exportar aço, cerâmica, calçados, cosméticos, plásticos, móveis, máquinas e equipamentos, alimentos e bebidas.

O governador do Estado, Cid Gomes, o secretário de Desenvolvimento Econômico do Ceará, Alexandre Pereira e representantes do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec) também estarão presentes na solenidade.

Terminal de passageiros

O presidente da Companhia Docas embarcou ontem para Brasília onde deve se reunir com a chefe de gabinete do ministro da Secretaria de Portos (SEP), Antônio Henrique da Silveira. Paulo André Holanda irá encaminhar um documento solicitando a liberação dos recursos (aproximadamente R$ 50 milhões) para o término da obra do terminal de passageiros do Portod do Mucuripe. “Estou levando esse ofício em mãos para que seja liberado ainda este ano o restante dos recursos que já estão assegurados”, pontuou.

De acordo com o presidente da Companhia Docas, a obra já está 78% concluída, e deve atingir 80% até o dia 15 deste mês.

A estação deve entrar em funcionamento antes da Copa do Mundo de 2014, para receber a demanda de cruzeiros.

O novo cais terá 350 metros de cumprimento, tamanho que deve comportar dois navios médios ou um transatlântico. O terminal terá capacidade para receber até oito mil pessoas por dia.

IMPACTOS

“Após a assinatura do contrato, sigo para Cabo Verde para pegar as pré-vendas e transformá-las em vendas”

Roberto Marinho
Presidente da Ceará Trade Brasil

“Essa nova rota vai beneficiar o Estado do Ceará e, principalmente, nossos empresários cearenses”

Paulo André Holanda
Presidente da Companhia Docas do Ceará

Fonte: Diário do Nordeste